Por Niágara Braga

Informar não é comunicar, já nos alertava Dominque Wolton há mais dez anos. Aprendi essa lição durante minha graduação em Jornalismo e, hoje, ela me é mais útil do que pude supor na época.

Claro que a obra do teórico francês faz uma análise muito mais profunda sobre a responsabilidade jornalística e o futuro da profissão.

Mas o que mais me fixou na mente foi que a Comunicação é muito mais complexa do que uma emissão de dados. Tem mais a ver com o processo de emissão, recebimento e decodificação desses dados. É preciso garantir que o outro entenda o que você quer dizer e, nem sempre, isso é tão fácil ou simples.

Obviamente que essa lição é aplicável a todos os tipos de relações que necessitem da comunicação entre duas ou mais pessoas. Ou seja, é um universo muito amplo e, por isso, precisamos recorta-lo. Hoje vamos nos limitar a falar sobre Produção de Conteúdo.

O seu público entende a mensagem que você quer passar? O seu texto é claro, direto e adequado ao seu leitor? Ou você nunca parou para pensar sobre isso?

Se esse for o caso, se liga em algumas dicas para te ajudar a adequar o seu texto e se comunicar melhor com seu público:

– Que língua você fala? – Você precisa saber qual o perfil dos seus leitores, qual língua eles falam. Se são mais jovens, usam linguagem mais informal, precisam de um texto mais breve, resumido e direto? Usam gírias e memes? Precisam de imagens ao longo do texto para manterem atenção? Você precisa se tornar fluente na língua do seu público para poder se comunicar plenamente. Se você ainda não começou seu cursinho de línguas, é hora de investir.

– Simplifique – Por mais que o seu público-alvo seja bem delimitado, é bom não exagerar na linguagem técnica e jargões. Pois, pode ser que mesmo o seu público selecionado – que deveria entender – não entenda, e aí a sua Comunicação vai por água abaixo. Então, caso use termos muito técnicos é importante que os explique. Assim, você assegura o entendimento e não deixa o leitor constrangido, caso não saiba algo.

– Não seja chato – Mesmo que o seu público não seja do perfil 140 caracteres, ninguém merece um texto maçante, repetitivo, que poderia muito bem ser reduzido pela metade e ainda manter inalterado seu sentido. Certo? Então, não seja essa pessoa. Enxugue seu texto, pondere, seja crítico e dê ao leitor o seu melhor.

– Não dê gafe – Ninguém é obrigado a amar e saber tudo sobre gramática, mas se você se propõe a escrever para algum espaço público, o mínimo que se espera é que revise seu português. Se possui dúvidas, procure as respostas. Existem diversos sites que podem ajudar. E se ficar muito inseguro, peça para algum amigo revisar seu texto.

Também é sempre bom lembrar que o hábito da leitura é muito importante para o aprimoramento do texto. Nós já falamos sobre isso no blog. Se quiser relembrar clique aqui e venha continuar esse bate-papo com a gente!

Deixe um comentário

20 − 4 =