Trabalhar em rede, compartilhar, trocar. Essas expressões estão cada vez mais comuns nos dias de hoje no meio empresarial em diferentes áreas de negócio. Em um mercado cada vez mais competitivo e, por sua vez, com consumidores mais exigentes, o estabelecimento de parcerias torna-se um diferencial e um importante aliado.

E na área da comunicação corporativa não é diferente. A instantaneidade dos fatos, a objetividade e o crescente contato dos consumidores com as marcas têm obrigado as agências de comunicação a se reinventarem em seus modelos de negócio. Trabalhar sozinho/isolado em um mercado conectado e cooperativo é dar literalmente um “tiro no pé”.

A possibilidade de troca de experiências, fornecedores, contatos e, principalmente, a atuação colaborativa em diferentes regiões podem ser considerados como grandes benefícios de um trabalho em rede, sem falar na qualificação da prospecção comercial.

Um ponto em comum neste trabalho é o compartilhamento de informações, conhecimentos, interesses e esforços em busca de objetivos. E é isso que acontece naRede Brasileira de Gestão de Imagem (RBGI), do qual a Usina de Notícias faz parte. O grupo, formado por agências boutique e que atuam no formato taylor made, ou seja, sob medidanas principais capitais do paístrabalha em um esforço colaborativo para potencializar empresas,  marcas e produtos nacionalmente, mas sem perder o sotaque local. Em rede, é possível cruzar fronteiras, sem perder a essência da comunicação in loco.

Por Adriana Kuhn

Deixe um comentário

5 × 3 =