Experiências Usineiras #1

#EventoGeraçãoE: nós fomos!

Parte do elenco usineiro reservou a noite de segunda (16/11) para um bate papo de primeira. A Pu, Rafa e eu nos inscrevemos para o primeiro evento do Geração E, caderno de empreendedorismo do Jornal do Comércio, com o tema “Como usar as redes sociais para seu negócio bombar na internet”. A ideia do encontro era debater de forma empírica as experiências – positivas e negativas – de gente que trabalha diretamente com as redes.

Nesse caso, os exemplos vieram do professor da PUCRS André Pase, da jornalista e blogueira Gabi Chanas, da Lais Ribeiro, da empresa “O Amor é Simples”, da Chamile Wiest, que administra o Grupo “Desapega que eu pego” do Facebook, e da Andressa Foresti, da assessoria de comunicação Famintas, com mediação dos jornalistas Mauro Schneider e Roberta Fofonka, do Jornal do Comércio.

A Laís Ribeiro da ‘Amor é simples’ trouxe um dado bacana para a conversa: 55% dos brasileiros preferem marcas que têm propósito e valores; a Gabi Chanas e o professor André afirmaram, várias vezes, que o bom conteúdo é aquele que causa o verdadeiro impacto das marcas. A Andressa mostrou que é preciso assumir a personalidade da empresa nas redes. A Chamile falou sobre como existem diversos movimentos entre o online e o offline, e o quanto as ações são complementares nos dois meios.

O que foi dito, de várias formas diferentes, é que em tempos de ferramentas que quantificam, mensuram e oferecem várias formas de patrocínio/impulso, o que realmente impacta as pessoas são bons conteúdos, organicamente.  É preciso pensar e planejar o online: como a empresa se posiciona em cada rede e o que mostra para seu público (ah, e é preciso conhecê-lo bem antes disso!). Não basta estar na rede social, é preciso interagir – já que redes sociais são canais de troca constantes e não só de emissão de informação.

Essa coisa de contar para vocês o que vivemos, por exemplo, se encaixa no conceito de user experience – trazido pela Andressa da Famintas – e que funciona muito bem na hora de produzir um conteúdo: potencializar um momento ou experiência é envolver o público na nossa verdade. É provocar a identificação e fortalecer a nossa marca com vínculos afetivos.

Podíamos simplesmente impulsionar essa nossa simpática fotinho no totem do evento, mas preferimos contar para você o quanto foi divertido reservar duas horas para essa troca de experiências no auditório da Nós Coworking.

Entre uma gostosa recepção com café e gulodices, um espaço de explanação de conceitos e experiências, um fliperama de cerveja, perguntas e sorteios, acabamos a noite refletindo sobre como podemos crescer e ousar nas plataformas digitais.

Vale inve$tir muito mais capital intelectual e criativo do que dinheiro; vale investir dinheiro de forma inteligente. É preciso saber para quem é que se fala e é preciso definir para quem se quer falar. Social media é dinamismo e a comunicação em tempo real, e ao comunicador cabe a função de mantê-la viva e latente.

Não é isso, gurias?

Por Bárbara Teixeira

Deixe um comentário

1 + quatro =