Ao falar em fotografia no jornalismo, é comum associá-la a veículos de comunicação. Entretanto, existe outro universo onde esse trabalho se faz fundamental: a assessoria de imprensa. Tendo em vista que plataformas multimídia estão ganhando mais destaque e que, junto a isso, profissionais precisam ser cada vez mais dinâmicos (produzir, escrever, fotografar, editar…), assessores de imprensa devem estar cientes do valor que a imagem tem associada ao texto.

Conforme a fotógrafa e professora da área, Flávia Quadros, a fotografia em assessoria de imprensa tomou impulso a partir da primeira década do século XXI. “O movimento foi resultado do gradativo enxugamento das equipes de fotografia nas redações. Isso obrigou jornais, revistas e portais de conteúdo a utilizarem cada vez mais imagens de divulgação. Assim, se abriu o campo de trabalho para fotógrafos na assessoria, ao mesmo tempo em que se exigiu uma adequação de estilo desses profissionais a uma linguagem visual mais próxima do fotojornalismo e menos atrelada aos padrões da comunicação interna”, diz.

É fato que a produção de conteúdo corporativo existe para um único fim: formar a imagem do cliente. Porém, a construção da imagem corporativa é um trabalho de médio a longo prazo que necessita explorar diversos recursos. “No caso da assessoria, a fotografia é um importante instrumento tanto para dar visibilidade à atuação de uma instituição, atestando a sua importância no âmbito social e/ou econômico, quanto para apresentar seus valores e característica e gerar empatia de determinados públicos. Este tipo de aproximação, não se dá somente pelas temáticas abordadas, mas pelos recursos de estilo que o fotógrafo utiliza na produção das imagens”, explica.

Em se tratando da divulgação de um release, por mais atraente e impecável que seja a escrita, um bom material fotográfico sempre será um diferencial. Segundo Flávia, quando o editor de um veículo de comunicação não o tem, possivelmente opta por um espaço menor e mais escondido para a matéria ou até a ignora. “Sem dúvida, divulgação de imagens de qualidade, tanto narrativa quanto estética, é muitas vezes determinante na decisão de publicação de conteúdos produzidos pelas assessorias. Boas imagens geram maior espaço e maior destaque das notícias em qualquer plataforma jornalística”, enfatiza.

Com isso, quanto mais valor informativo o release contiver, maiores são as chances de ele ser aproveitado. Da mesma forma, a regra vale para as fotografias. Neste sentido, o trabalho do fotógrafo se torna um pouco mais complexo. “O bom trabalho de assessoria de imprensa está cada vez mais ligado à segmentação. Em se tratando de fotografia, o mais importante é a versatilidade do profissional e o conhecimento prévio de publicação que está sendo pretendida em cada ação. Muitas vezes é necessário produzir conteúdos com características variadas, para que o material seja aproveitado impressos, portais e blogs de gêneros completamente distintos, de preferência com exclusividade”, conclui.

Por Myllena Ribeiro

Deixe um comentário

2 × 1 =