Por Niágara Braga

Há alguns anos atrás se falava muito sobre “o poder das hashtags” e como era essencial utilizá-las para garantir maior engajamento no seu conteúdo.

Nesse mundo tecnológico e virtual muitas coisas mudam bem rápido e se tornam obsoletas. Mas esse não é o caso das hashtags. Elas continuam sendo muito importantes e, talvez, ainda mais estratégicas para o seu marketing digital. Vamos entender o porquê?

Mas antes, explicando bem explicadinho:  Hashtag é um composto de palavras-chave precedido pelo símbolo cerquilha (#). A palavra tag significa “etiqueta” em inglês. Já hashtag é uma palavra-chave que etiqueta a mensagem no ambiente digital. Esse código de linguagem nasceu com o propósito de vincular diversos usuários da rede para que pudessem conversar ao mesmo tempo.


O que a hashtag pode fazer pelo seu conteúdo

Quando você usa uma hashtag você está incluindo o seu conteúdo em um grupo (imenso, médio ou específico) de conteúdos similares. As pessoas que seguem essa hashtag, que têm interesse no seu tipo de conteúdo, mesmo não sendo seus seguidores ou próximos de você, podem ter acesso a sua postagem.

Ou seja, a hashtag tem sim poder! Ela tem o poder de ampliar suas possibilidades de entrega de conteúdo, de lhe proporcionar mais conexões, expandir seus contatos além do seu núcleo social, acessar novos públicos e seguidores. As hashtags podem conectar você a outras pessoas que se afinam com o seu conteúdo, sem intermediários, de forma direta.


Quantidade não é qualidade, seja estratégico

Digamos que você queira atingir muitos públicos ou um público muito amplo, então ok: vamos usar muitas hashtags! Não, não necessariamente. A quantidade não quer dizer qualidade e assertividade. Para escolher boas hashtags é preciso ser estratégico e tomar alguns cuidados. Confira abaixo algumas dicas que podem ajudar:

  • Hashtags muito amplas tem pouca efetividade: Usar tags como #bomdia ou #sextou, que estão entre as mais utilizadas nas redes sociais faz com que o seu conteúdo mergulhe em um “mar” imenso de postagens semelhantes. Algumas pessoas podem até receber seu post, mas o alcance não será tão bom porque irá concorrer com muitos outros conteúdos. Isso não significa que você não deva utilizá-las. Você pode sim utilizá-las, se isso fizer sentido com seu conteúdo, porém, não se limite a elas. O que nos leva à segunda dica…
  • Procure hashtags específicas: É importante fazer uma pesquisa na rede social que pretende trabalhar e verificar quais hashtags estão sendo usadas que possam ser vinculadas ao seu conteúdo. Quanto mais específica, melhor. Porque assim você limita o número de pessoas e consegue direcionar seu conteúdo com mais assertividade. Por exemplo, se você quiser divulgar um atrativo turístico da Serra Gaúcha, você pode utilizar tags que indiquem a cidade, o atrativo, a região e também outras como #turismonoRS #turismoRS #viajepeloRS. Nesse caso, usar a hashtag #turismo, por exemplo, teria pouca efetividade.
  • Atenção à forma de escrita: Nesse universo da internet, às vezes, nós precisamos agredir algumas regras de gramática. Na nossa busca por hashtags que possam ser estratégicas para nosso conteúdo, precisamos incluir também variações de algumas palavras com escrita errada ou incompleta. Por exemplo, se você quer falar sobre Comunicação, é interessante que coloque uma hashtag com a palavra “comunicação” e outra sem os caracteres especiais, “comunicacao”. Você conhecer essas variações e utilizá-las pode fazer uma grande diferença na sua estratégia.

Atualmente, as redes sociais que mais exigem uso de hashtags são o Twitter o Instagram.  Mas elas também são essenciais em blogs. Então, comece já a sua pesquisa e monte sua estratégia!  

Deixe um comentário

14 − 12 =