Por Carla Mello, estudante de Jornalismo. 

De acordo com a pesquisa Podcast Stats Soundbites realizada pelo Spotify, o Brasil é o segundo mercado mundial em produção e consumo de podcast, ficando atrás apenas dos EUA. Isso significa que o formato tem conquistado cada vez mais os brasileiros e quem trabalha com comunicação precisa estar atento em qual a melhor forma de aproveitar esse tipo de mídia. 

Durante a quarentena, a procura por programas do gênero cresceu ainda mais. A pesquisa Hábitos Culturais II, realizada pelo Itaú Cultural em parceria com o Datafolha, aponta que seu consumo aumentou de 24% para 39% em 2020. Diferente do rádio, o podcast é gravado, isso faz com que um público que normalmente está ocupado, possa ouvir o conteúdo e pausar quando achar necessário. Esse é um tipo de mídia que as pessoas costumam consumir enquanto estão realizando alguma outra atividade. 

A Associação Brasileira de Podcasts (ABpod), confirmou que o momento em que as pessoas mais escutam os programas é quando estão presas em alguma tarefa cotidiana, como lavar a louça ou ficar parado no trânsito. O fato é que o formato combina com a rotina agitada das pessoas. Além disso, o conteúdo que os podcasts oferecem são muito diversificados podendo ser de informação, entretenimento, comédia e diversas outras temáticas. As empresas podem utilizar dessa variedade para produzirem conteúdos criativos e que geram impacto no seu alcance.


Muito além do áudio

Uma novidade que tem feito bastante sucesso é a publicação de trechos de programas em formato de vídeo. Seja no Youtube, Reels ou Tiktok, esses pequenos cortes do episódio podem atingir novos públicos, além de gerar o dobro do engajamento com o mesmo conteúdo. Recentemente publicamos um texto que fala da importância da captação e edição de vídeos para redes sociais.

Com o recorte certo, é possível conseguir novos ouvintes, seguidores e/ou clientes que têm preferência pelo formato em vídeo. 


Para se inspirar 

Para dar aquela ajudinha na hora de criar o seu próprio podcast, nós separamos uma lista de programas para te inspirar na hora de impulsionar uma marca e manter a proximidade com o público. 


Não inviabilize

O Não Inviabilize é um podcast de storytelling, apresentado por Déia Freitas. O programa possui “quadros” que determinam a temática de cada história. Como o Picolé de Limão, onde são contadas as histórias que costumam ser engraçadas, inusitadas e até absurdas.  As publicidades que são feitas no Não Inviabilize, normalmente são adequadas para o formato padrão, seguindo um roteiro, com a Déia apresentando uma narrativa, que pode ser contação da história de um funcionário da empresa ou de um acontecimento inusitado com algum produto de uma marca. 

As histórias têm um formato de entretenimento, que prendem o consumidor e chamam atenção para aquilo que a marca quer transmitir.


Um Milkshake chamado Wanda

Com bastante fofoca e assuntos do momento, o Milkshake chamado Wanda é focado no humor. Assim como o Não Inviabilize, os episódios patrocinados do programa também são construídos juntos com a marca, mas mantêm o formato normal do roteiro. É fácil de se esquecer que ali naquele conteúdo tem publicidade. 


Bom dia, Obvious 

Marcela Ceribelli, CEO e diretora criativa da Obvious Agency, apresenta o podcast “Bom dia, Obvious”. Além de tratar de assuntos de interesse do seu público-alvo, o fato do programa ser apresentado pela própria CEO da empresa gera uma identificação com a própria agência.

É um bom exemplo de como se aproximar do cliente. Além disso, a Obvious também investe na produção multimídia, realizando várias publicações nas redes sociais que conversam com os demais conteúdos da agência.  


Boletos Pagos com Nath Finanças 

Nathalia Rodrigues, mais conhecida como Nath Finanças, é uma orientadora financeira e administradora. Ela ganhou destaque como influenciadora através do seu canal no YouTube focado em educação financeira. No programa Boletos Pagos, Nathalia cria seu conteúdo e se estabelece ainda mais como uma referência quando o assunto é finanças. 

Além disso, o podcast tem vários conteúdos úteis sobre o trabalho dos influenciadores e o funcionamento das publis nas redes sociais. 


Gostou do conteúdo? Então nos acompanhe no Instagram @usinadenoticias e confira mais conteúdos como este.  

One Thought to “Podcasts: porque a sua empresa deve investir nesse formato”

  1. […] um post, redigindo para blog, revisando um ebook, construindo releases ou roteirizando um podcast. Você vai perceber o cuidado em cada etapa do mantra – pesquisar, apurar, investigar, […]

Deixe um comentário

17 + dezessete =