Por: Nathalia Kerkhoven, Jornalista

Nós já contamos aqui no blog o que é o follow, expressão muito usada no dia a dia do assessor de imprensa. Caso você não se lembre, o follow significa “seguir” e na prática de assessoria, significa que seguimos acompanhando alguma sugestão de pauta que oferecemos para a imprensa.

Então, como já havíamos dito por aqui:

“Primeiramente, nós enviamos uma sugestão de conteúdo ou pauta e depois contatamos eles para saber se receberam nosso conteúdo e se pretendem aproveitá-lo. Esse processo é chamado de follow up pela maioria das agências ou apenas follow.” – Niágara Braga

Sabemos que essa expressão não é muito conhecida fora da área da comunicação e até mesmo para alguns profissionais da área e que nem todo profissional gosta de realizar essa ação. Por isso, trouxemos alguns erros que você deve evitar na hora de fazer o follow e algumas dicas de como melhorar essa prática:

1. Não conhecer a rotina da redação

O primeiro passo para fazer um bom follow é conhecer a rotina de uma redação e como ela funciona. Mandar inúmeros e-mails ou ligar a qualquer hora do dia não garante nenhum resultado. Saber o horário do fechamento das edições diárias ajuda para um resultado mais assertivo.

Elaborar estratégias que otimizem os contatos ao longo do dia, agiliza o trabalho do profissional e garante um melhor relacionamento com o jornalista.

2. Não dominar o assunto da pauta 

Nem sempre você fará follow de uma pauta que você escreveu. Por isso é importante ler o texto sobre o qual você falará com o jornalista, assim, você saberá como defender a pauta com argumentos suficientes sobre o assunto abordado. 

Assim como no item 1, isso ajuda a manter uma boa relação com o jornalista e melhora a percepção deles sobre os conteúdos enviados pela sua agência.

3. Deixar o bom senso de lado

Ser inconveniente com o jornalista e o veículo em questão não vai ajudar na hora de uma possível publicação da sua pauta. Pelo contrário, essa ação desgasta a relação com o profissional, que pode optar por não dar espaço para o que for enviado pela sua agência. 

Ligar ou mandar mensagens diversas vezes no mesmo dia não vai facilitar seu trabalho e garantir um espaço naquele veículo. Por isso, saber o horário que o jornalista está na redação, respeitar os períodos de descanso e de férias, são muito importantes.


Então quais são as melhores formas de praticar o follow?

O portal Comunique-se realizou uma pesquisa com jornalistas sobre a relação com os assessores de imprensa. Com base nisso, temos algumas dicas:

  1. Não garanta que uma pauta é exclusiva se ela não for;
  2. Respeite os prazos de deadline;
  3. Depois de argumentar sobre os motivos da sua pauta ser relevante, não insista nela se o jornalista apresentar motivos para não usá-la;
  4. Conheça os jornalistas de cada editoria do veículo e mande pautas para o profissional certo;
  5. Não faça follow  logo após enviar a pauta, nem em sextas-feiras. Geralmente, as edições do final de semana já estão fechadas.
  6. Os melhores horários para fazer follow são entre 9h – 11h e 15h – 17h. Respeite esses períodos.
  7. Tenha um bom mailing com contatos diretos e acessíveis.

E aí, já conhecia essa prática e as melhores formas de realizá-la? Nos acompanhe por aqui e no @usinadenoticias.

Deixe um comentário

11 − dois =