Por: Carla Mello, Estudante de Jornalismo.

Sabe quando você vê um vídeo no Tiktok, se identifica e manda no WhatsApp para alguém? Pode ser um animalzinho sendo dublado, uma indicação de filme ou alguém mostrando a sua rotina no trabalho. Ao compartilhar essa publicação, você está movimentando o que ficou conhecido pelos profissionais de mídia como Dark Social

Apesar do nome, Dark Social não é algo assustador, mas para os profissionais de comunicação, é um conceito, no mínimo, desafiador. Usamos esse termo para se referir ao comportamento de compartilhamento de conteúdo em ambientes inacessíveis por ferramentas de análises conhecidas. São os espaços privados dentro da internet, como o direct do Instagram, WhatsApp, grupos do Facebook, Fóruns e etc. 

Se até o Mark Zuckerberg disse que o futuro é privado, isso deixa claro que os criadores de conteúdo precisam estar atentos a esses espaços! 

O relatório de abril de 2022 produzido pela parceria entre a We Are Social e Hootsuite mostra que o WhatsApp é a rede social mais utilizada pelos brasileiros, com 165 milhões de usuários – o equivalente a 94,6% da população de 16 a 64 anos. Não dá pra deixar essa rede social de fora na hora do planejamento de conteúdo, né? 

Primeiro passo: Como produzir para Dark Social 

Antes de tudo, é preciso ter clareza sobre a sua persona. Algumas perguntas para se ter em mente: 

  • Para quem você produz?  
  • Quem compartilha seu conteúdo? 
  • O que a sua marca ou o seu cliente estão querendo comunicar? 

Saber o porquê e para quem você produz conteúdo é essencial para qualificar e humanizar o seu trabalho enquanto social media. Afinal de contas, precisamos nos lembrar sempre que nas redes sociais estamos conversando com outras pessoas e não com algoritmos. 

Entendendo quem é a sua persona, é preciso estar conectado a ela. Precisamos conhecer sobre aquilo que estamos falando. O seu cliente é uma marca de maquiagem? Esteja em grupos de maquiadores, crie conexões com essas pessoas, siga influenciadores dentro dessa temática, entenda qual é a linguagem utilizada para esse público e o que eles consomem. Esteja sempre em busca de boas referências. Nesse cenário, é indispensável ter um radar cultural constante para produzir conteúdos a partir do que está em alta na sua comunidade.  

Criando conteúdos compartilháveis 

Aqui é a hora de deixar o textão de lado, já que o conteúdo das redes sociais precisa ser rápido, simples e direto. Com a ascensão do audiovisual, muitos usuários preferem somente os conteúdos em vídeo e talvez não valha a pena gastar horas encaixando vários caracteres dentro de um carrossel que poderia ser uma publicação no reels. Tente produzir posts mais leves, abrindo espaço, aos poucos, para conversas mais profundas. 

Não deixe de testar diferentes formatos até encontrar a forma favorita da sua audiência e esteja sempre acompanhando páginas de alvos parecidos para entender qual é o estilo mais consumido pelo seu público. Memes funcionam? Então vale a pena investir nesse formato. Stories interativos não dão tanto engajamento? Talvez seu público esteja mais interessado em conteúdo no feed. É preciso se adaptar! 

A questão é: Tudo começa pela sua comunidade. Entenda, conheça e construa uma boa relação com seus seguidores, fale a mesma língua que eles e entregue aquilo que buscam ao acessar o seu perfil. Seguindo essas dicas, você se tornará cada vez mais relevante para sua audiência. 

Quer ficar por dentro do que acontece na área da Comunicação? Nos acompanhe no Instagram @usinadenoticias e não perca nada! Até a próxima. 😊 

3 Thoughts to “Dark Social: Já passou da hora de você conhecer”

  1. Carmem

    Eu já tinha visto esse post e tinha me chamado atenção pelo nome kkkk mas agora lendo detalhadamente achei o máximo,pois concordo plenamente que a pessoa deve se tocar que ao fazer o tiktok tem que se ligar o que essa postagem vai agregar a sua marca e se isso vai chamar atenção ao seu público.vejo muita coisa boba que não passam nem uma msg .esse post esclarece muito essa importância do não postar por postar amei❤️

    1. É isso aí, Carmem! Não podemos postar por postar, tem que ter propósito, sentido e agregador. 🙂 Agradecemos a sua contribuição e reflexão. Fique a vontade para sempre compartilhar sua opinião aqui no nosso Blog. Beijo! <3

  2. […] benefícios exclusivos, proponha discussões e chame-as para conversar. É por isso que grupos no Whatsapp e Telegram tem sido uma boa ferramenta para manter as comunidades […]

Deixe um comentário

dezesseis + vinte =